Iniciar sessão Registar

Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha

CASTRO. D. JOAO DE

Livros/Acervo/C/CASTRO ROTEIRO 1
Livros/Acervo/C/CASTRO ROTEIRO 1Livros/Acervo/C/CASTRO ROTEIRO 2Livros/Acervo/C/CASTRO ROTEIRO 4Livros/Acervo/C/CASTRO ROTEIRO 5Livros/Acervo/C/castro roteiro 3
1.000,00 €

ROTEIRO DE GOA A DIO [TÁBUAS DOS ROTEIROS DA ÍNDIA]

Typographia Commercial Portuense. Lithographia de J. C. Villa-Nova Vitoria. Porto. 1843. In fólio. De 30x24 cm. Com 16 fólios duplos.
Encadernação do final do século. XIX com lombada em pele, com os mapas montados em carcelas.
Ilustrado com 15 mapas desdobráveis litografados reproduzindo em fac-simile a geografia e a hidrografia de: 1) Goa a Nova, 2) Goa a Velha, 3) Carapatam 4) Ceitapor indo ao longo da costa, 5) Rio de Betele, 6) Beiçoim, 7) Chaúl, 8) Dabul, 9) Quelecim, 10) Cifardam, 11) Baía de Cifardam com a terra que vai até Beiçoim, 12) Enseada de Pero Soares, 13) Damda, 14) Terra entre Damda e Chaúl, e 15) Diu.
O atlas original quinhentista manuscrito e aguarelado continha os desenhos originais do Vice-Rei da Índia D. João de Castro, feito a partir dos seus próprios apontamentos e destinados a ilustrar os textos da sua obra conhecida por Roteiro de Goa a Diu.
Inocêncio (III, 345) menciona a edição na qual se insere este atlas: “Primeiro Roteiro da costa da India, desde Goa até Dio; narrando a viagem que fez o Vice-rei D. Garcia de Noronha em soccorro d'esta ultima cidade 1538 1539. Segundo manuscripto autographo, publicado por Diogo Kopke, capitão da terceira secção do Exercito, Lente da Academia Polytechnica do Porto, etc. Porto, Typ. Comm. Portuense 1843. 8.º max. de XLVI 284 pag., em que se comprehendem de pag. 231 em diante Observações e notas do editor. Bella edição, adornada do retrato lithographado do infante D. Luis, de duas gravuras abertas em madeira, e de dous curiosos fac-similes do manuscripto original. Serve-lhe de complemento um atlas colorido. O manuscripto autographo, pelo qual foi feita esta edição (como o editor declara no seu noticioso e bem trabalhado prefacio) é o proprio que pertencêra n'outro tempo a livraria de Antonio d'Araujo, conde da Barca e existia ultimamente em mão de uma pessoa particular da provincia do Minho”.
Muito raro.